segunda-feira, 14 de agosto de 2017

[Resenha - Rocco] A busca sofrida de Martha Perdida

Postado por Ju às 22:30 5 comentários
Título: A busca sofrida de Martha Perdida

Autora: Caroline Wallace
Tradução: Santiago Nazarian
Editora: Rocco
Número de páginas: 304


Liverpool, 1976. Martha tem 16 anos e mora numa estação de trem desde que se entende por gente. Mais especificamente, desde que foi encontrada, ainda bebê, em uma mala na estação Lime Street, ficando sob os “cuidados” da dona da loja de achados e perdidos do local. Proibida de deixar a estação, sob a ameaça de uma maldição, Martha espera diariamente que alguém venha buscá-la. Enquanto isso, passa seus dias atendendo os passageiros que circulam por ali, conhece todos os segredos da estação e acaba se envolvendo em alguns mistérios, entre eles o aparecimento de uma mala que talvez tenha pertencido aos Beatles e que coloca a cidade em polvorosa. Mas o maior mistério começa quando ela passa a receber livros com cartas de um desconhecido que parece saber tudo sobre a sua vida. Martha precisará correr contra o tempo se quiser encontrar repostas e não se perder novamente.

Martha Perdida tem 16 anos e mora numa estação de trem em Liverpool. Foi criada pela "Mãe", a dona da loja de achados e perdidos que sempre lhe contou uma história meio louca sobre sua origem. Segundo ela, a menina, ainda uma bebê, simplesmente estava dentro de uma mala que caiu no meio dos passageiros de um trem leito. Ficou na loja durante 90 dias em uma prateleira, esperando alguém procurá-la. Como isso não aconteceu, a "Mãe" resolveu pagar a taxa de retirada de "pertence encontrado" e ficar com ela. E os absurdos da história da mulher não param por aí: segundo ela, se a garota deixar a estação esta será engolida pela terra matando muita gente. Ela é a guardiã do local e tem suas responsabilidades a cumprir.

Quando Martha recebe um livro que lhe revela que o trem noturno nunca teve aquele trajeto até Liverpool, com a frase "Martha, sua Mãe mente" anotada, sua vida começa a mudar. Ela confronta a mulher que a criou e acaba dando um jeito de investigar a história de sua vida de uma maneira um tanto peculiar: deixando cartazes com perguntas pela estação e recebendo respostas escritas em livros que chegam anonimamente pelo correio.

domingo, 13 de agosto de 2017

[Resenha - Rocco] Órfã #8

Postado por Ju às 16:00 3 comentários
Título: Órfã #8
Autora: Kim van Alkemade
Tradução: Edmundo Barreiros
Editora: Rocco
Número de páginas: 336

Em 1919, Rachel Rabinowitz e seu irmão são levados para um orfanato em Nova York, após perderem a mãe e serem abandonados pelo pai, fugitivo da polícia. Separada do irmão e mantida em quarentena após contrair uma doença, Rachel logo se torna cobaia da Dra. Mildred Solomon, que conduz uma série de pesquisas sobre tratamentos com raio X em crianças órfãs, e é submetida a experimentos de eficácia duvidosa e efeitos colaterais desconhecidos. Mais de três décadas depois, os caminhos de Rachel e da Dra. Solomon se cruzam novamente, desta vez no Lar Hebraico para Idosos, onde Mildred, agora uma senhora debilitada, está internada sob os cuidados da enfermeira lésbica Rachel. Inspirada pela história do avô, que cresceu num orfanato judaico em Manhattan, e em pesquisas realizadas nos arquivos do Museu Judaico, a autora construiu um romance histórico repleto de drama, tensão e questionamentos éticos.

A história de Órfã #8 é dividida entre dois momentos da vida de Rachel Rabinowitz: parte é contada em terceira pessoa e retrata sua infância (começando mais ou menos quando foi parar em um orfanato) e sua adolescência; e parte é narrada em primeira pessoa e nos mostra a protagonista já adulta, ainda sem poder assumir para o mundo quem realmente é e tendo que encarar um momento muito difícil, em que o passado ressurge de forma um tanto quanto irônica em sua vida.

Nas primeiras páginas da obra não tem como a gente não se apaixonar pela Rachel, que é uma garotinha bem frágil de apenas 4 anos. Vive com a família tendo basicamente o essencial para sobreviver, mas se sentindo extremamente feliz. Até que uma tragédia marca seu destino, e faz com que ela e o irmão precisem se adaptar a uma rotina completamente diferente. E o pior é que nem podem enfrentá-la juntos.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

[Resenha - Planeta] Príncipe Partido

Postado por Ju às 16:00 0 comentários
Esta resenha não possui spoilers deste livro ou do livro anterior da série. Porém, caso não tenha lido o primeiro volume, recomendo que pule a sinopse.


Título: Príncipe Partido
Autora: Erin Watt
Tradução: Regiane Winarski
Livro #2 da série The Royals
Editora: Planeta
Número de páginas: 352

Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida. Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega... sensações que há muito tempo não sentia. Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece. A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. "Príncipe partido" é a aguardada continuação de "Princesa de papel".

No primeiro volume da série The Royals, conhecemos Ella Harper, uma adolescente que sempre teve uma vida difícil. Nunca conheceu seu pai, de quem sua mãe só lhe contou o primeiro nome, Steve, além de dizer que ele era marinheiro e que tinha lhe dado um relógio que agora era da garota. Com apenas 16 anos, Ella perde a mãe para um câncer, e decide que vai dar um jeito de cuidar de si mesma.

Desde os 15, teve que aprender a se virar para comprar remédios para a mãe doente e sustentar as duas. Arranjou todos os empregos que pode, inclusive um de stripper, que ainda mantém. Entregou um documento com a assinatura da mãe falsificada para se matricular numa escola em uma nova cidade, e tudo estava sob controle, até que Callum Royal, um multimilionário, aparece em seu colégio e diz que, como a mãe e o pai de Ella estão mortos, ele se tornou seu tutor.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

[Resenha - Rocco] Ivy Pocket: O segredo do diamante

Postado por Ju às 16:00 10 comentários
Título: Ivy Pocket - O segredo do diamante
Autor: Caleb Krisp
Tradução: Claudio Figueiredo
Ilustrações: Barbara Cantini
Livro #1 da trilogia
Editora: Rocco
Número de páginas: 326

Repleto de humor e fantasia, Ivy Pocket e o segredo do diamante é o primeiro de uma trilogia britânica que conta as peripécias de uma menina órfã esperta, charmosa, auto-confiante e... muito desastrada. Em sua primeira aventura, Ivy se vê abandonada em Paris, sem nenhum centavo e completamente perdida. Quando uma duquesa a incumbe de entregar um colar incrível (e possivelmente amaldiçoado) a uma menina chamada Matilda, em seu aniversário de 12 anos, Ivy enxerga a chance de retornar a Londres e embarca num navio para cumprir a missão. A partir daí, a intrépida protagonista conhece uma série de personagens improváveis e se envolve em muitas confusões e mistérios, incluindo um ataque de estranhas criaturas nanicas que usam vestes de monges. Será que Ivy conseguirá entregar o colar a Matilda e, principalmente, chegar sã e salva à última página?

Ivy Pocket é uma órfã de 12 anos que faz de tudo para não revelar essa parte de sua história. Há pouco mais de um ano, conseguiu um emprego como criada em Londres (sim, achei estranho uma protagonista de série juvenil trabalhar desde os 11 anos - mas vamos considerar que trata-se de uma série de fantasia). Acabou saindo de lá para trabalhar com uma condessa em Paris, mas a experiência não deu muito certo.

Para sorte da garota, uma duquesa decide contratar seus serviços. Ela deve viajar de volta para a Inglaterra e entregar um colar com um diamante valiosíssimo para a neta de uma amiga sua. Mas isso deve ser feito apenas no baile de aniversário da menina, na frente de todos os convidados - nem um minuto antes. Acontece que a pedra parece atrair perigo, e Ivy precisa enfrentar muitos fatos e pessoas esquisitas para cumprir sua missão.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] Para depois que eu partir

Postado por Ju às 16:00 2 comentários
Título: Para depois que eu partir
Autores: Heather McManamy | William Croyle
Tradução: Jacqueline Valpassos
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 192
Skoob


Com trinta e cinco anos, após ser diagnosticada com câncer de mama em estágio terminal, Heather McManamy sentiu como se sua vida estivesse desmoronando. Sua rotina virou de cabeça para baixo e foi substituída por várias cirurgias e dezenas de sessões de quimioterapia que poderiam estender um pouco mais sua vida, mas não impedir a morte iminente. Com espírito vivaz e uma nova perspectiva, Heather começou a experimentar cada dia como se fosse o último. Ela aprendeu a aproveitar cada momento, apreciar a beleza ao seu redor e agradecer por suas bênçãos. Ponderou também a respeito da jornada futura de sua filha sem a mãe e, com dignidade, fez os preparativos para isso. Heather começou a escrever mensagens comemorativas para a filha, Brianna, com quatro anos na época. Mensagens para o seu primeiro dia de escola, para o seu aniversário de dezesseis anos, para o dia de seu casamento. Mensagens para quando as coisas estivessem indo bem e para quando não estivessem. Mensagens para quando Brianna precisasse de sua mãe – fosse dali a cinco ou a cinquenta anos – e Heather já não estivesse mais lá para lhe dar apoio. Para depois que eu partir é a história do poderoso amor de uma mãe por sua filhinha. E as incomparáveis experiências de Heather, permeadas de humor e elegância, são um lembrete para que não tomemos como certo e seguro um dia sequer.


Para depois que eu partir foi escrito nos últimos dias de vida de Heather, uma paciente terminal de câncer de mama no estágio IV. Fiquei chocada ao ler, no pequeno texto sobre a autora colocado no fim do livro, que ela faleceu poucas horas depois de entregar o manuscrito à editora... Impressionante o quanto um objetivo pode realmente manter uma pessoa viva.

Heather diz em sua obra que algumas pessoas achavam uma fraqueza ela se apegar à esperança, sabendo que morreria de qualquer maneira. A verdade é que ela estava bem consciente disso, mas nem por isso deixou de ter esperança de alcançar pequenas metas de realização pessoal. Vivia cada dia como se fosse uma enorme benção alcançada, um presente de que ela não podia desperdiçar nem um segundo. E nossos dias não são exatamente isso? Ela pede a seus leitores que não aguardem o anúncio do fim de suas vidas para darem o devido valor ao tempo que lhes é concedido.

Jim Valvano, que morreu de câncer em 1993, disse (...) que há três sensações que todos nós devemos praticar todos os dias: 'A número um é rir. (...) A número dois é pensar. Você deve gastar algum tempo pensando. E a número três é que você deve levar suas emoções às lágrimas, até de felicidade ou alegria. (...) Se você rir, pensar e chorar, será um dia completo. (...) Faça isso sete dias por semana, e você terá algo especial.'

terça-feira, 1 de agosto de 2017

[Resenha - Geração Editorial] Correndo para você

Postado por Ju às 16:00 11 comentários
Título: Correndo para você
Autora: Rachel Gibson
Tradução: Carolina Caires Coelho
(Selo Jardim dos Livros)
Número de páginas: 248

Stella Leon é uma bela mulher. Aos vinte e oito anos ela já viveu muitas aventuras em Miami, onde vive e trabalha como garçonete. Brigas, sensualidade e rock’n roll fazem parte de sua rotina. Mas o que está prestes a acontecer colocará sua vida de pernas pro ar! Um homem misterioso (e lindo) está à sua procura. Ele traz notícias de um passado que Stella não quer lembrar, e para onde não pretende voltar de jeito nenhum. Por que ela deveria deixar tudo pra trás e ir com ele para o interior do Texas? Por algum motivo, Stella confia nele. Por alguma razão ela se sente totalmente quente perto dele...

Stella é uma mulher de 28 anos que aprendeu desde muito cedo a cuidar da própria vida. Seu pai nunca quis conviver com ela, sua filha bastarda, gerada após ele ter se tornado viúvo. A garota sempre soube que tinha uma meia-irmã, mas há muito tempo havia perdido a esperança de um dia conhecê-la. Até que Beau surge em seu caminho.

Ele é um ex-fuzileiro que no momento trabalha com segurança particular. Prometeu a um amigo, Vince, que encontraria a irmã perdida da noiva dele, Sadie - ela só descobriu a existência da mesma ao ler o testamento do pai. Beau acaba indo parar no estacionamento do bar em que Stella trabalha quando a garota está quase sofrendo abuso sexual do próprio chefe. Digamos que a atitude que ele toma a salva no momento, mas complica muito sua vida futura. 

sexta-feira, 28 de julho de 2017

[Resenha - Planeta] Mil beijos de garoto

Postado por Ju às 16:00 9 comentários
Título: Mil beijos de garoto
Autora: Tillie Cole
Tradução: Marina Della Valle
Editora: Planeta
(Selo Outro Planeta)
Número de páginas: 400
Skoob


A estreia de Tillie Cole no Brasil, com o livro finalista em 2016 do Goodreads Choice Awards Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente- reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação. Este romance, finalista do Goodreads Choice Awards 2016, marca a estreia da adorada escritora Tillie Cole na ficção young adult. É também seu primeiro livro publicado no Brasil.


Comecei a ler esse livro sem saber nada sobre ele. Achei que fosse ser um young adult comum, com uma história fofinha de adolescentes, e apenas isso. Definitivamente não estava preparada para o que encontrei. Com certeza uma das minhas melhores leituras do ano.

Para ler, é necessário estar disposto a ter seu coração destroçado. Porque a leitura dói demais. Eu tinha uma desconfiança no início, mas o que pensei não era nada perto do que a autora acabou revelando. Chorei de forma quase infinita, mas não conseguia parar de ler. Tudo flui de um jeito incrível, é uma história que nos transmite belas lições. Que nos faz olhar para a vida e para tudo o que ela oferece com outros olhos. Mas vamos ao enredo.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] Miga, sua louca!

Postado por Ju às 16:00 6 comentários
Título: Miga, sua louca!
Autoras: Julianna Costa | Luiza Costa
Número de páginas: 240

Deixe eu te apresentar a Yara. Ela parece meio certinha e meio louca. Um pouco de tudo. Ou talvez nada disso. Na verdade, ela é só mais uma adolescente buscando descobrir sua própria identidade. O problema da Yara é que, nessa busca, ela vai encontrar o André, o Danilo, o Diego, o Rodrigo… Pois é, pessoal. A Yara é meio nervosa. E meio desesperada. E meio tímida. E meio inexperiente. Mas não precisa se preocupar com ela, porque a Yara pode ser meio tudo isso, mas ela não está sozinha: ela tem a Alexia. Alexia é a metade que falta da Yara: sua melhor amiga, com experiências, dicas e surtos para compartilhar. E enquanto Yara enfrenta todo tipo de complicação – seja a indecisão sobre qual universidade cursar, os problemas com a mãe ou o interesse recém-descoberto pelo melhor amigo – Alexia vai ficar por perto, guiando sua amiga maluca (com sugestões nem sempre convencionais) em um dos momentos mais delicados de sua vida. Por meio de uma troca de cartas entre essas duas grandes amigas, Miga, sua louca mistura ficção com conselhos práticos para a vida real em uma narrativa jovem e antenada para um público que, assim como a Yara, não faz ideia de como entrar para a vida adulta.

Em Miga, sua louca!, vemos uma mulher já com seus filhos que numa manhã decide relembrar sua adolescência. Pega as cartas que trocou com uma amiga em um tempo em que tudo parecia muito mais complicado e urgente para reler, e com isso passamos a acompanhar a vida de Yara na época do colégio através de sua troca de cartas com a melhor amiga que foi morar longe, Alexia.

Logo de cara entrei de verdade no enredo. Voltei à minha adolescência e vi muita verdade no que as autoras escreveram. Engraçado como nossa perspectiva das coisas vai mudando, como tudo é muito mais intenso como somos adolescentes, como as pessoas podem nos machucar de verdade com algo que tempos depois conseguimos ignorar ou resolver com muito mais facilidade. Adoro esses livros juvenis que funcionam meio como um túnel do tempo.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

[Resenha - Rocco] Supergirl na Super Hero High

Postado por Ju às 20:00 24 comentários
Esta resenha não possui spoilers deste livro ou do livro anterior da série.

Título: Supergirl na Super Hero High
Autora: Lisa Yee
Tradução: Raquel Zampil
Livro #2 da série DC Super Hero Girls
Editora: Rocco
Número de páginas: 260

Supergirl é a garota nova na escola. E também a mais poderosa (embora ela não acredite muito nisso). Recém-chegada à Terra, depois de perder sua família e todo o resto do planeta Krypton, a menina está começando a descobrir seu potencial, e a Super Hero High parece ser o local ideal para isso. Mas mesmo para a adolescente mais poderosa da galáxia, acompanhar as aulas do ensino médio e se enturmar com seus novos e poderosos amigos, entre eles Wonder Woman, Katana e Harley Quin, não é nada fácil. Porém, quando misteriosos acontecimentos colocam em risco não só a escola, mas seu novo planeta, Supergirl precisa confiar nos seus amigos e em si mesma e mostrar que é capaz de salvar o dia. No segundo livro da série DC Super Hero Girls, Lisa Yee mantêm o ritmo do primeiro volume e vai além, mostrando um pouco mais do dia a dia e da personalidade das jovens super-heroínas que vem conquistando a garotada com uma aventura recheada de mistério, ação e muito humor.

Essa é uma série que amei desde que soube que existia, e que amo mais a cada livro que leio. Uma escola em que futuros super-heróis se reúnem não tem como não ser peculiar. Por mais que tenhamos entre os alunos pessoas que parecem até do mal, quando precisam se unir eles são incomparáveis.

Neste segundo volume, acompanhamos a chegada da Supergirl à escola e sua difícil adaptação. Ela possui seus poderes há pouquíssimo tempo e não tem a menor ideia de como controlá-los. Como todo mundo sabe, a garota vem de Krypton, como o Superman, e escapou de lá quando o planeta foi destruído. Só que levou bastante tempo para chegar à Terra e durante todo o trajeto esteve sozinha. É insegura e quer muito fazer amigos. 

domingo, 16 de julho de 2017

[Resenha - Rocco] Melodia Mortal

Postado por Ju às 16:00 16 comentários

Título: Melodia Mortal
Autores: Pedro Bandeira | Guido Carlos Levi
Editora: Rocco
(Selo Fábrica231)
Número de páginas: 240
Skoob

Será que Mozart foi assassinado por Salieri? Tchaikovsky morreu de cólera ou envenenamento? Chopin morreu mesmo tuberculoso? E Beethoven, foi vítima do alcoolismo? A resposta, ou pelo menos algumas hipóteses plausíveis para essas perguntas, estão em Melodia mortal, estreia na ficção adulta de um dos maiores autores para o público juvenil do país. Escrito a quatro mãos por Pedro Bandeira com o médico Guido Levi, o livro examina, à luz dos conhecimentos da medicina contemporânea, os indícios possíveis sobre as mortes polêmicas de alguns grandes compositores da música clássica. E quem conduz a investigação é ninguém menos que Sherlock Holmes, auxiliado pelo seu fiel escudeiro, o doutor John H. Watson, que narra as aventuras do detetive na empreitada. Talvez não seja possível, tanto tempo depois, elucidar a causa dessas mortes que a medicina da época não foi capaz de precisar, mas a diversão é garantida neste romance cheio de teorias científicas e enigmas que formam um intricado quebra-cabeça, na tradição da melhor literatura policial.

Fazia muito tempo que queria ler algo do Pedro Bandeira, mas a oportunidade não chegava. Quando vi esse livro entre os lançamentos da Rocco, não tive nenhuma dúvida de que precisava conhecer a história - afinal, como deixar passar um livro com Sherlock Holmes na capa?

A proposta é muito interessante: o detetive investiga as mortes de gênios da música, mesmo que tenham ocorrido há vários anos. Temos o relato de Watson através de contos que um grupo de pessoas encontrou mas ainda guarda como seu tesouro pessoal, e além disso temos a participação dessas pessoas, doze médicos que compõem a Confraria dos Médicos Sherlockianos (todos fãs das histórias do detetive) e que encontraram a preciosidade nos subterrâneos da Universidade de Londres.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

[Resenha - Planeta] A desconhecida

Postado por Ju às 16:00 20 comentários
Título: A desconhecida
Autora: Mary Kubica
Tradução: Fal Azevedo
Editora: Planeta
Número de páginas: 352

Mais um instigante thriller psciológico da mesma autora de A Garota Perfeita, best-seller do The New York Times. Todos os dias, a humanitária Heidi pega o trem suspenso de Chicago e se dirige ao trabalho, uma ONG que atende refugiados e pessoas com dificuldades. Em uma dessas viagens diárias ela se compadece de uma adolescente, que vive zanzando pelas estações com um bebê. É fato que as duas vivem nas ruas e estão sofrendo com a fome, a umidade e o frio intenso que castigam Chicago. Num ímpeto, Heidi resolve acolher Willow, a garota, e Ruby, a criança, em sua casa, provocando incômodo em seu marido e sua filha pré-adolescente. Arredia e taciturna, Willow não se abre e parece esconder algo sério ou estar fugindo de alguém. Mas Heidi segue alheia ao perigo de abrigar uma total estranha em casa. Porém Chris, seu marido, e Zoe, sua filha, têm plena convicção de que Willow é um foco de problemas e se mantêm alertas. Em um crescente de tensão, capítulo após capítulo a verdade é revelada e o leitor irá descobrir quem tem razão.

Heidi é uma mulher que trabalha com assistência social a refugiados. Não consegue deixar passar a oportunidade de ajudar a quem precisa. É casada e tem uma filha, Zoe. Quando uma garota começa a cruzar seu caminho com frequência, uma garota que tem sempre um bebê nos braços e que claramente vive nas ruas, encara aquilo como sua responsabilidade, sendo capaz de tomar atitudes bem difíceis de entender... O que faz com que conflitos surjam tanto em sua família quanto entre ela e Willow, a garota desconhecida.

A desconhecida é um thriller psicológico narrado pelo ponto de vista de três pessoas: Heidi, Chris, seu marido, e Willow, sendo que a narrativa de Willow acontece no presente (mas nos apresenta aos poucos todo o seu passado), e as narrativas de Heidi e Chris acontecem na maior parte em um passado recente, quando as vidas dos três se cruzaram.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

[Resenha - Rocco] Herança

Postado por Ju às 16:00 17 comentários
Esta resenha não possui spoilers deste livro ou dos livros anteriores da série.

Título: Herança
Autor: Christopher Paolini
Tradução: Ana Deiró
Livro #4 do Ciclo A Herança
Editora: Rocco
Número de páginas: 792

Até bem pouco tempo, Eragon nada mais era do que um pobre garoto da fazenda, e seu dragão, Saphira, apenas uma pedra azul na floresta. Em Herança, o destino de toda uma civilização está sobre seus ombros. Fortalecidos por longos treinamentos e incontáveis batalhas, Eragon e Saphira somam muitas vitórias, mas também colecionam as dores de perdas muito difíceis. Agora, a derradeira batalha está para começar. O Cavaleiro e seu dragão chegaram mais longe do que qualquer um ousou imaginar.Mas será que eles serão capazes de derrubar o poderoso tirano Galbatorix e restaurar a justiça no reino da Alagaësia? E se conseguirem, qual será o custo da vitória?

Em Herança, temos o desfecho da história de Eragon, um simples camponês que um dia viu sua vida mudar completamente ao achar uma pedra que acabou se revelando um ovo de dragão. Ele se torna um Cavaleiro de Dragão ao ser escolhido por Saphira, que depois de um longo tempo dentro do ovo decide unir sua existência a ele. Só que os Cavaleiros na verdade tinham sido extintos há muito tempo, por um homem que um dia havia sido um deles e que após derrotá-los tornou-se o Rei da Alagaësia. Este homem é Galbatorix, o inimigo que Eragon precisa vencer para que a paz reine entre todas as raças.

Li esse livro bem devagar. Sim, ele é enorme, mas o principal motivo para a leitura ter demorado tanto foi que economizei as páginas o quanto pude. Neste quarto e último volume, conhecemos alguns lugares a que ainda não tínhamos sido apresentados, e houve um momento em especial em que fiquei completamente de boca aberta, achei que não daria conta de tanta emoção. As personagens desta história são muito queridas para mim, e com certeza vão deixar muita saudade.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

[Resenha - Seguinte] O ceifador

Postado por Ju às 16:00 19 comentários
Título: O ceifador
Autor: Neal Shusterman
Tradução: Guilherme Miranda
Livro #1 da série Scythe
Editora: Seguinte
Número de páginas: 448

A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria… Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador — um papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a “arte” da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão — ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais —, podem colocar a própria vida em risco.

Em O ceifador, conhecemos um mundo em que finalmente a utopia foi alcançada. Todos têm suas necessidades atendidas e podem escolher o que fazer com suas vidas - que têm uma boa chance de serem eternas, já que a morte natural não existe mais e em quase toda morte acidental - ou não - (exceto as causadas pelo fogo) as pessoas podem ser revivificadas (trazidas de volta à vida em poucos dias como se nada tivesse acontecido).

Todo o conhecimento que poderia ser alcançado já está disponível na Nimbo-Cúmulo - a inteligência artificial que governa tudo. Só um problema precisava ser superado: a humanidade não parava de se expandir. Então, para conter o crescimento populacional, foi necessário criar os ceifadores. Homens e mulheres treinados desde bem novos - normalmente a partir de sua adolescência - para tirar vidas, coletando pessoas.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

[Resenha - Planeta] O melhor amigo do inimigo

Postado por Ju às 16:00 17 comentários
Título: O melhor amigo do inimigo
Autores: Mônica de Castro | Espírito Leonel
Editora: Planeta
Número de páginas: 384

Uma história de lealdade, amizade e muito aprendizado. Emocione-se com o companheirismo do verdadeiro melhor amigo do homem! Todos aqueles que amam os animais, provavelmente, se identificarão com as palavras contidas nesta obra. Alguns, por desconhecimento, talvez se surpreendam ou duvidem de algumas questões aqui abordadas. Bruce é um cão levado, sempre alegre e que, se pudesse, estaria em todos os lugares ao mesmo tempo. Mesmo assim, sua energia não se esgotaria. Logo, sua fidelidade – como a de qualquer animal de estimação – é inabalável. Mesmo assim, ele conhecerá o sofrimento e verá quão cruel o ser humano pode ser. Mas nem tudo está perdido. Em uma história emocionante e inspiradora, você aprenderá o verdadeiro sentido da amizade, da lealdade e da possibilidade real de mudar. Todos merecem uma segunda chance, por pior que tenham sido no passado.

Neste livro, conhecemos muitas personagens. Lizandra, Vítor e seu filho Rodrigo têm tudo o que o dinheiro pode comprar, mas não formam uma família feliz de verdade. Tanto que Lizandra mantém um caso extraconjugal há bastante tempo. Só que seu amante não quer mais continuar com a relação, e isso faz com que ela fique cada vez mais desequilibrada.

Em outra parte da cidade, vivem duas famílias que levam uma vida bem mais simples: uma formada por Wilson, Isabela e seu filho André; outra formada por Priscila, Ítalo, seu marido, e Larissa, a filha dela tratada como se fosse dele também, já que seu pai biológico faleceu. As crianças cultivam uma amizade desde sempre, e os pais também são muito próximos. O desequilíbrio de Lizandra faz com que ela tome uma atitude extrema que gera uma ligação entre os núcleos, que vai se estreitando à medida que a história se desenvolve.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

[Resenha - Companhia das Letras] Nossas Noites

Postado por Ju às 20:00 18 comentários
Título: Nossas Noites
Autor: Kent Haruf
Tradução: Sonia Moreira
Número de páginas: 160

Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida — que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.

Addie Moore tem 70 anos, é viúva e tem um filho já casado que mora em outra cidade. Está cada vez mais difícil lidar com a solidão, então ela tem uma ideia e decide se arriscar. Vai até a casa de seu vizinho, Louis Waters, e lhe faz uma proposta: que ele vá eventualmente até a sua casa para dormir com ela. Não, ela não está falando de sexo, e sim de companhia. Quer alguém para conversar, quer sentir a presença de outra pessoa por perto. Ele decide ver no que vai dar, e assim eles começam a se aproximar. Mas nunca poderiam imaginar as consequências positivas e negativas de suas escolhas.

Esse livro chegou de surpresa há poucos dias, nunca tinha ouvido falar dele e achei que ainda levaria um tempo para pegá-lo para ler, mas a frase que vi na capa, "Absolutamente encantador", me fez passá-lo na frente do restante da fila. Minha última leitura tinha me destruído emocionalmente e achei que esta obra poderia ser exatamente o que eu estava precisando para me recuperar. Se eu estava certa? Bem, de certa forma sim.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

[Resenha - Rocco] Resistência

Postado por Ju às 23:30 14 comentários
Título: Resistência
Autora: Affinity Konar
Tradução: Alyda Saber
Editora: Rocco
(Selo Fábrica231)
Número de páginas: 320
Skoob
Auschwitz, 1944. As gêmeas Pearl e Stasha têm 12 anos quando desembarcam no campo de concentração nazista na Polônia. À medida que conhecem o horror e têm suas identidades fraturadas pela dor e pelo sofrimento, tentam confortar uma à outra e criam códigos e jogos para se proteger e recuperar parte da infância deixada para trás. Mas quando Pearl desaparece sem deixar pistas, Stasha se recusa a acreditar que a irmã esteja morta e embarca numa jornada desesperada em busca de justiça, paz e de si mesma.

Em Resistência, conhecemos Stasha e Pearl, gêmeas daquele tipo que leem os pensamentos uma da outra. As garotas têm uma vida feliz até que os judeus passam a ser perseguidos. Acabam indo parar em Auschwitz, e lá são separadas da mãe e do avô - o pai já havia desaparecido e sido dado como morto pelas autoridades, que afirmavam que ele teria se matado, o que ninguém da família se convenceu de que poderia ser verdade.

As duas vão parar no Zoológico, como é chamado o local em que são mantidos gêmeos e outros seres peculiares (como anões), segundo a opinião de seu dirigente, Josef Mengele. Vocês já devem ter ouvido falar desse nome, um ser que se dizia médico e que usava pessoas que considerava apenas como objetos para suas experiências absurdas (para usar uma palavra delicada)

sexta-feira, 2 de junho de 2017

[Resenha - Rocco] Brisingr

Postado por Ju às 23:30 21 comentários
Esta resenha não possui spoilers deste livro ou dos livros anteriores da série.

Título: Brisingr
Autor: Christopher Paolini
Tradução: Waldéa Barcellos | Alexandre D'Elia
Livro #3 do Ciclo A Herança
Editora: Rocco
Número de páginas: 708

Brisingr é o terceiro e penúltimo livro do Ciclo A Herança. A saga acompanha a vida de Eragon, que é um Cavaleiro do Dragão na Alagaësia e luta junto com seu dragão, Saphira, para acabar com o reinado o cavaleiro do mal, Galbatorix. Primeira palavra da língua antiga aprendida por Eragon, Brisingr tem um significado especial para o jovem Cavaleiro, mas Christopher Paolini adianta que sua importância para o protagonista é ainda maior do que o próprio Eragon poderia imaginar. “Brisingr foi uma das primeiras palavras que eu imaginei para este título”, declarou Paolini, “e ela sempre soou certa para mim.” No novo livro, os leitores descobrirão seu real significado para o herói desta saga que conquistou milhões de leitores ao redor do mundo.

Brisingr é o terceiro livro do Ciclo A Herança, composto por quatro volumes. Seria o último, mas Christopher esclarece em seus agradecimentos que ele ficou tão maior que o previsto que foi necessário estender a série - mas lembrem-se de que agora ela já está finalizada, inclusive já estou com o quarto e último livro aqui e mal vejo a hora de ler!

O protagonista dessa história é Eragon, um garoto que viveu toda a sua vida em uma pequena vila. Sua rotina se transforma completamente quando encontra uma pedra que mais tarde descobre ser um ovo de dragão - isso faz com que se torne um Cavaleiro de Dragão, já que dragões podem levar o tempo que quiserem para sair de seus ovos e só fazem isso quando encontram alguém que escolhem para ser seu companheiro de vida, que pode ser um humano ou um elfo.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] A mais bela de todas: a história da Rainha Má

Postado por Ju às 16:00 16 comentários
Título: A mais bela de todas - a história da Rainha Má
Autora: Serena Valentino
Tradução: Jacqueline Valpassos
Número de páginas: 208

Ela é a primeira vilã da Disney. Apesar da beleza exuberante, é invejosa e extremamente má. Capaz até de pedir a um caçador o coração da doce e ingênua princesa do reino, ela chega a envenenar uma maçã para conseguir se livrar de sua rival. Mas toda história tem dois lados, não é verdade? Será que você conhece realmente a origem da Rainha Má? Este livro vai te contar uma história desconhecida até então. Ela é sobre amor e perda, com uma pitada de magia. Descubra aqui o que se esconde por trás do olhar enigmático da mais bela de todas...

Fazia muito tempo que queria conhecer essa série de livros da Universo que tem como tema os vilões da Disney. Agora que comecei minha jornada por ela, não sei bem o que achei. Por um lado, gostei muito. Por outro, não sei se me agrada a presença tão grande de magia como justificativa para as coisas. Mas vamos ao enredo.

Havia no reino um talentosíssimo Artesão de Espelhos, sua fama se espalhou tanto que até o Rei fez questão de conhecê-lo. Foi nessa visita que ele viu a filha do homem e um interesse surgiu imediatamente. A garota mal podia acreditar naquilo. Tinha uma autoestima praticamente inexistente, então como entender o motivo de o homem mais poderoso de todos querer uma simples plebeia sem nenhuma beleza?

sexta-feira, 19 de maio de 2017

[Resenha - Arqueiro] Uma em um milhão

Postado por Ju às 16:00 16 comentários
Título: Uma em um milhão
Autora: Monica Wood
Conto que antecede o livro Um menino em um milhão
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 20

Você tem que conhecer essa senhora, uma pessoa muito singular... Ela acabou de fazer 100 anos. Ela não quer festa de aniversário. Muito menos ser entrevistada por um programa de TV. Ela está ocupada demais treinando para seu exame de direção. E engabelando com truques de mágica os visitantes de uma igreja. Ela é a senhorita Ona Vitkus. E ela é uma em um milhão. Divertido e comovente, este conto antecede o livro Um menino em um milhão e vai fazer você rir e chorar a cada página virada.



Ok, a sinopse exagerou um pouco. Não é segredo para ninguém que tenho problemas com contos, que custo a me envolver... Neste caso, até consegui me sentir dentro da história, mas não cheguei nem perto de chorar, e na verdade não percebi nada que pudesse ter​ levado um leitor mais sensível às lágrimas. Mas vamos à história.

Ona Vitkus acaba de completar 100 anos e surgem duas situações que não lhe agradam nem um pouco em sua vida: uma mulher de uma igreja que nem é a sua quer que ela aceite uma festa de aniversário cheia de gente desconhecida e ainda com direito a presença de emissora de TV, e seu novo geriatra recomenda que ela passe por todas as fases para renovar sua carteira de habilitação, incluindo aí uma prova prática.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] Ariel e a pérola da sabedoria

Postado por Ju às 16:00 16 comentários
Título: Ariel e a pérola da sabedoria
Autor: Paul Ruditis
Tradução: Francisco Sória
Número de páginas: 256

Ariel é a princesa-sereia caçula do reino submarino governado pelo Rei Tritão, seu pai. A vida da Pequena Sereia é repleta de compromissos reais en-tediantes e aulas cansativas, sendo sempre supervisionada pelo conselheiro real, o siri Sebastião. A maior diversão de Ariel nas horas vagas é explorar o mar com seu inseparável amigo, Linguado, à procura de tesouros provenientes do mundo humano, que tanto sonha em conhecer. Porém, tudo muda quando, em um passeio, conhece Nyssa, uma jovem sereia rebelde que a envolve em uma incrível e perigosa aventura em busca de um dos maiores mistérios dos sete mares: a Pérola da Sabedoria. Será que nossa Pequena Sereia vai dar conta desse mistério sem se meter em confusão?

Imagino que vocês conheçam a Ariel, já que ela é uma das princesas da Disney. Mas caso nunca tenham ouvido falar dela, é uma sereia; a sétima filha do rei Tritão, o governante de Atlântida (não lembro se no filme ele governa especificamente essa região, mas no livro é assim). 

Ela é a caçula e a que mais dá trabalho. A princesa tem uma enorme fascinação pelo mundo humano, e se pudesse iria sempre à superfície. Como não lhe é permitido, faz isso apenas eventualmente e de forma discreta, mas não abre mão de seu passatempo preferido que também não pode ser divulgado: colecionar "relíquias" humanas, coisas que ela encontra normalmente em navios naufragados.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] A Bela e a Fera

Postado por Ju às 22:30 13 comentários
Título: A Bela e a Fera
Adaptação de Elizabeth Rudnick
Roteiro para cinema de Evan Spiliotopoulos, Stephen Chbosky e Bill Condon
Tradução: Cely Couto
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 208
Skoob

Bela deseja para sua vida muito mais do que a pequena cidade provinciana de Villeneuve pode oferecer. Lá, ela se destaca da multidão com um ponto de vista único, uma independência vigorosa e um notável amor pelos livros. Ela anseia por viagens e aventuras, e por uma vida tão empolgante quanto as histórias que lê, mas, quando seu amado pai é aprisionado por uma fera em um castelo encantado, o destino de Bela muda para sempre. Ao arriscar sua liberdade e seu futuro, ela assume o lugar do pai, jurando-lhe que escaparia em segredo. No entanto, conforme aprende mais sobre a Fera e seu misterioso castelo, Bela descobre que pode haver mais sobre a história dele – e sobre a sua própria – do que ela jamais poderia ter imaginado.

Era uma vez um príncipe extremamente arrogante e egoísta. Um príncipe que só permitia que o belo estivesse ao seu redor, que não se sensibilizava com as necessidades de seus súditos e não se importava nem um pouco se eles tivessem que enfrentar dificuldades para que fosse possível ele ter tudo o que quisesse.

Um dia, no meio de um baile, sua diversão foi interrompida por uma velha feia e maltrapilha que queria abrigo da tempestade, o que lhe foi negado. Imediatamente, ela se transformou, revelando-se uma linda e poderosa feiticeira. Lançou então uma maldição sobre o príncipe. 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

[Review] A Bela e a Fera

Postado por Ju às 22:00 16 comentários

A Bela e a Fera
Data de lançamento: 16 de março de 2017
Duração:  2h09min
Direção: Bill Condon
Elenco: Emma Watson, Dan Stevens, Luke Evans e outros
Gêneros: Fantasia, Romance, Musical
Nacionalidade: EUA


Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana. (Fonte: Adoro Cinema)



Antes de começar a falar do filme propriamente dito, preciso avisar que se você não tem a menor ideia do que acontece na história da Bela e da Fera vai encontrar spoilers por aqui.


Bela vive em um pequeno vilarejo na França. É vista como esquisita pelos outros moradores, já que não se sujeita às regras do local. O "melhor partido" do lugar quer se casar com ela, mas a garota deixa bem claro para ele que nunca seriam felizes juntos. Ele a quer por sua beleza e pelo fato dela ser uma conquista difícil; não por ter algum sentimento, apenas por considerar que trata-se do melhor "produto" disponível.



terça-feira, 2 de maio de 2017

[Livro x Filme] Nerve

Postado por Ju às 23:30 14 comentários
Nerve: um jogo sem regras
Data de lançamento: 25 de agosto de 2016
Duração: 1h37min
Direção: Ariel Schulman | Henry Joost
Elenco: Emma Roberts, Dave Franco, Emily Meade e outros
Gênero: Suspense
Nacionalidade: EUA

A tímida Vee DeMarco (Emma Roberts) é uma garota comum, prestes a sair do ensino médio e sonhando em ir para a faculdade. Após uma discussão com sua até então amiga Sydney (Emily Meade), ela resolve provar que tem atitude e decide se inscrever no Nerve, um jogo online onde as pessoas precisam executar tarefas ordenadas pelos próprios participantes. O Nerve é dividido entre observadores e jogadores, sendo que os primeiros decidem as tarefas a serem realizadas e os demais as executam (ou não). Logo em seu primeiro desafio Vee conhece Ian (Dave Franco), um jogador de passado obscuro. Juntos, eles logo caem nas graças dos observadores, que passam a enviar cada vez mais tarefas para o casal em potencial. (Fonte: Adoro Cinema)

Já faz um certo tempo que li Nerve, então não estou com as coisas frescas na cabeça para fazer essa comparação. Mas achei o filme tão bom, e o livro tão inferior a ele, embora seja uma leitura daquelas impossíveis de largar, que não podia deixar de dar um espacinho para o filme aqui.

Vee é uma adolescente bem na sua. Não gosta de aparecer, leva numa boa sua paixão platônica por um garoto popular da escola e no momento seu maior desejo é ter coragem e condições de cursar a faculdade dos seus sonhos em outra cidade. Mas tem uma amiga que acha que falta atitude a ela e simplesmente vai até o garoto de quem ela gosta para contar de seu interesse.

domingo, 30 de abril de 2017

[Resenha - Planeta] Cantos do Pássaro Encantado

Postado por Ju às 23:30 15 comentários
Título: Cantos do Pássaro Encantado
Autor: Rubem Alves
Editora: Planeta
Número de páginas: 144

Cantos do Pássaro Encantado é uma reunião de crônicas sobre as fases do amor, desde o encantamento inicial, quando tudo é sonho e os olhos dos amantes só existem para o outro, até o fim melancólico de uma história que, por diversas razões, ou sem razão alguma, não pode mais existir. Mas Rubem Alves nos mostra, com a maestria que lhe é peculiar, que ainda há esperança e que, após a morte do amor, sempre há a possibilidade de ressurreição. Permeando o texto com experiências vividas e sofridas, Rubem Alves nos presenteia com um livro que é uma tradução apaixonada de seus amores, em todo seu enredo de vida, morte e ressurreição. "Gostaria que esse pequeno livro que escrevi sobre o amor, suas alegrias e tristezas, fosse um pedaço de mim. Porque, ao escrevê-lo, coloquei-me no lugar dos amantes e, pela magia da imaginação, procurei sentir o que eles sentiram: as alegrias dos amantes felizes e as tristezas dos amantes abandonados. Espero, então, que aconteça com os que o lerem aquilo que aconteceu comigo: que eles também se deixem ser possuídos pela magia da ficção e sintam, na fantasia, as emoções do amor, sem precisar senti-las na carne." Rubem Alves

Quem acompanha o blog sabe que não costumo ler livros de qualquer gênero de texto curto (contos, crônicas, poesias...) porque é difícil algo do tipo realmente me envolver e me conquistar. Mas, quando vi o lançamento dessa obra, misteriosamente me deu vontade de ler e fico muito feliz que isso tenha acontecido, porque amei de verdade o que encontrei.

Sério, quando se fala em crônicas, penso em algo bem diferente, em textos curtos retratando o cotidiano. O que o autor fez aqui para mim chegou a outro nível. Vejo mais como uma enorme homenagem ao amor, o livro é repleto de referências a casais famosos, a livros, a filmes... Rubem Alves nos conta histórias bem conhecidas, mas da sua maneira. E ao mesmo tempo em que conta recria algumas do jeito que poderiam ter acontecido. Bom, posso estar falando besteira, mas foi isso o que tive a impressão que estava sendo feito.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

[Resenha - Arqueiro] A chave de Rebecca

Postado por Ju às 22:00 18 comentários
Título: A chave de Rebecca
Autor: Ken Follett
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 352

Norte da África, Segunda Guerra Mundial. As tropas britânicas na região estão sofrendo perdas significativas. Não há dúvidas de que alguém está informando o inimigo sobre os movimentos e planos estratégicos do exército britânico. O espião é conhecido por seus compatriotas alemães como Esfinge, mas para todos os outros é o empresário europeu Alex Wolff. Após cruzar o deserto, ele chega ao Cairo, no Egito, munido de um rádio, uma lâmina letal e um exemplar do livro Rebecca, de Daphne du Maurier. Violento e implacável, ele está disposto a tudo para cumprir a missão que recebeu. Para isso, conta com a ajuda de uma dançarina do ventre tão inescrupulosa quanto ele. O único homem capaz de detê-lo é William Vandam, oficial da inteligência britânica que precisa desvendar o enigma do Esfinge para interromper o avanço dos nazistas. Ao mesmo tempo que os alemães chegam cada vez mais perto da vitória final, Vandam também se aproxima de seu adversário, da chave que revela o código escondido no livro – e do combate mortal do qual apenas um deles sairá vencedor.

Segunda Guerra Mundial. O Egito foi ocupado pelos ingleses e é cenário de uma batalha entre eles e os alemães. Parece que algo está ajudando esses últimos em sua invasão, e Vandam, um oficial inglês, acredita que seja um espião. Um homem que aparentemente tentou entrar no país de forma bem sorrateira mas acabou deixando um rastro impossível de não ser notado.

Esse homem é Alex Wolff, que tem uma identidade verdadeira que o apresenta como europeu, mas que foi criado como árabe e portanto consegue se virar muito bem em qualquer dos ambientes. Ele tem como missão passar informações essenciais para Rommel, um oficial alemão. Essenciais mesmo, não como as de qualquer espião, baseadas em suposições e em boatos; e sim detalhes de planos de batalha muito específicos. Como ele consegue isso? Leiam e fiquem chocados como eu!

terça-feira, 25 de abril de 2017

[Resenha - Rocco] Foxcraft: A magia da raposa

Postado por Ju às 20:00 20 comentários

Título: Foxcraft - A magia da raposa
Autora: Inbali Iserles
Tradução: Débora Isidoro
Livro #1 da série
Editora: Rocco
Número de páginas: 272

Destemidas, solitárias, trapaceiras, pouco confiáveis... Seja em fábulas ou ditos populares, o imaginário coletivo não tem sido muito generoso com as raposas. A inglesa Inbali Iserles, uma autora premiada e apaixonada por animais, convida os leitores a conhecer melhor esses seres incríveis com a série Foxcraft, uma emocionante trilogia de fantasia protagonizada por uma raposa filhote. Isla vive nos limites das terras dos sem-pelo (os humanos) e está começando a desenvolver suas habilidades. Um dia, ao retornar para sua toca, ela está em chamas e cercada por raposas estranhas. E sua família não está em lugar nenhum. Forçada a fugir, Isla escapa para o frio e cinza mundo dos sem-pelo e é caçada por um inimigo cruel. Para sobreviver e encontrar sua família, Isla precisará dominar a antiga arte das raposas - poderes mágicos conhecidos apenas por elas - e desvendar os segredos da Foxcraft.

Isla é uma filhote de raposa que até o momento teve uma vida bem tranquila. Ela e seu irmão, Pirie, viveram sempre juntos desde o nascimento, e nunca lhes faltou a proteção dos pais e da avó. Mas um dia, ao ficar para trás na volta para casa, Isla se vê numa situação impensável: encontra raposas estranhas e com certeza más em sua toca.

Depois que elas saem, descobre que sua família não está lá. A raposinha então embarca em uma jornada de busca a eles, precisando desbravar territórios a que nunca imaginou que iria. Mas parece que aquelas raposas estranhas nunca desistirão de encontrá-la e alguém aparece dizendo que pode ajudá-la. Mas será que ela pode confiar em um completo estranho?

Há muitas maneiras de uma raposa morrer, mas só uma para ela viver. (...) Nós escolhemos sobreviver, e esse é o nosso legado. Escolhemos viver e nunca desistimos.
 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo