domingo, 30 de abril de 2017

[Resenha - Planeta] Cantos do Pássaro Encantado

Postado por Ju às 23:30 14 comentários
Título: Cantos do Pássaro Encantado
Autor: Rubem Alves
Editora: Planeta
Número de páginas: 144

Cantos do Pássaro Encantado é uma reunião de crônicas sobre as fases do amor, desde o encantamento inicial, quando tudo é sonho e os olhos dos amantes só existem para o outro, até o fim melancólico de uma história que, por diversas razões, ou sem razão alguma, não pode mais existir. Mas Rubem Alves nos mostra, com a maestria que lhe é peculiar, que ainda há esperança e que, após a morte do amor, sempre há a possibilidade de ressurreição. Permeando o texto com experiências vividas e sofridas, Rubem Alves nos presenteia com um livro que é uma tradução apaixonada de seus amores, em todo seu enredo de vida, morte e ressurreição. "Gostaria que esse pequeno livro que escrevi sobre o amor, suas alegrias e tristezas, fosse um pedaço de mim. Porque, ao escrevê-lo, coloquei-me no lugar dos amantes e, pela magia da imaginação, procurei sentir o que eles sentiram: as alegrias dos amantes felizes e as tristezas dos amantes abandonados. Espero, então, que aconteça com os que o lerem aquilo que aconteceu comigo: que eles também se deixem ser possuídos pela magia da ficção e sintam, na fantasia, as emoções do amor, sem precisar senti-las na carne." Rubem Alves

Quem acompanha o blog sabe que não costumo ler livros de qualquer gênero de texto curto (contos, crônicas, poesias...) porque é difícil algo do tipo realmente me envolver e me conquistar. Mas, quando vi o lançamento dessa obra, misteriosamente me deu vontade de ler e fico muito feliz que isso tenha acontecido, porque amei de verdade o que encontrei.

Sério, quando se fala em crônicas, penso em algo bem diferente, em textos curtos retratando o cotidiano. O que o autor fez aqui para mim chegou a outro nível. Vejo mais como uma enorme homenagem ao amor, o livro é repleto de referências a casais famosos, a livros, a filmes... Rubem Alves nos conta histórias bem conhecidas, mas da sua maneira. E ao mesmo tempo em que conta recria algumas do jeito que poderiam ter acontecido. Bom, posso estar falando besteira, mas foi isso o que tive a impressão que estava sendo feito.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

[Resenha - Arqueiro] A chave de Rebecca

Postado por Ju às 22:00 18 comentários
Título: A chave de Rebecca
Autor: Ken Follett
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 352

Norte da África, Segunda Guerra Mundial. As tropas britânicas na região estão sofrendo perdas significativas. Não há dúvidas de que alguém está informando o inimigo sobre os movimentos e planos estratégicos do exército britânico. O espião é conhecido por seus compatriotas alemães como Esfinge, mas para todos os outros é o empresário europeu Alex Wolff. Após cruzar o deserto, ele chega ao Cairo, no Egito, munido de um rádio, uma lâmina letal e um exemplar do livro Rebecca, de Daphne du Maurier. Violento e implacável, ele está disposto a tudo para cumprir a missão que recebeu. Para isso, conta com a ajuda de uma dançarina do ventre tão inescrupulosa quanto ele. O único homem capaz de detê-lo é William Vandam, oficial da inteligência britânica que precisa desvendar o enigma do Esfinge para interromper o avanço dos nazistas. Ao mesmo tempo que os alemães chegam cada vez mais perto da vitória final, Vandam também se aproxima de seu adversário, da chave que revela o código escondido no livro – e do combate mortal do qual apenas um deles sairá vencedor.

Segunda Guerra Mundial. O Egito foi ocupado pelos ingleses e é cenário de uma batalha entre eles e os alemães. Parece que algo está ajudando esses últimos em sua invasão, e Vandam, um oficial inglês, acredita que seja um espião. Um homem que aparentemente tentou entrar no país de forma bem sorrateira mas acabou deixando um rastro impossível de não ser notado.

Esse homem é Alex Wolff, que tem uma identidade verdadeira que o apresenta como europeu, mas que foi criado como árabe e portanto consegue se virar muito bem em qualquer dos ambientes. Ele tem como missão passar informações essenciais para Rommel, um oficial alemão. Essenciais mesmo, não como as de qualquer espião, baseadas em suposições e em boatos; e sim detalhes de planos de batalha muito específicos. Como ele consegue isso? Leiam e fiquem chocados como eu!

terça-feira, 25 de abril de 2017

[Resenha - Rocco] Foxcraft: A magia da raposa

Postado por Ju às 20:00 20 comentários

Título: Foxcraft - A magia da raposa
Autora: Inbali Iserles
Tradução: Débora Isidoro
Livro #1 da série
Editora: Rocco
Número de páginas: 272

Destemidas, solitárias, trapaceiras, pouco confiáveis... Seja em fábulas ou ditos populares, o imaginário coletivo não tem sido muito generoso com as raposas. A inglesa Inbali Iserles, uma autora premiada e apaixonada por animais, convida os leitores a conhecer melhor esses seres incríveis com a série Foxcraft, uma emocionante trilogia de fantasia protagonizada por uma raposa filhote. Isla vive nos limites das terras dos sem-pelo (os humanos) e está começando a desenvolver suas habilidades. Um dia, ao retornar para sua toca, ela está em chamas e cercada por raposas estranhas. E sua família não está em lugar nenhum. Forçada a fugir, Isla escapa para o frio e cinza mundo dos sem-pelo e é caçada por um inimigo cruel. Para sobreviver e encontrar sua família, Isla precisará dominar a antiga arte das raposas - poderes mágicos conhecidos apenas por elas - e desvendar os segredos da Foxcraft.

Isla é uma filhote de raposa que até o momento teve uma vida bem tranquila. Ela e seu irmão, Pirie, viveram sempre juntos desde o nascimento, e nunca lhes faltou a proteção dos pais e da avó. Mas um dia, ao ficar para trás na volta para casa, Isla se vê numa situação impensável: encontra raposas estranhas e com certeza más em sua toca.

Depois que elas saem, descobre que sua família não está lá. A raposinha então embarca em uma jornada de busca a eles, precisando desbravar territórios a que nunca imaginou que iria. Mas parece que aquelas raposas estranhas nunca desistirão de encontrá-la e alguém aparece dizendo que pode ajudá-la. Mas será que ela pode confiar em um completo estranho?

Há muitas maneiras de uma raposa morrer, mas só uma para ela viver. (...) Nós escolhemos sobreviver, e esse é o nosso legado. Escolhemos viver e nunca desistimos.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

[Quotes] A última mensagem de Hiroshima

Postado por Ju às 23:00 13 comentários
Na semana passada, postei por aqui a resenha de A última mensagem de Hiroshima. Vocês podem lê-la clicando neste link. Para quem não conhece o livro, deixo a capa e a sinopse.

Como sobreviver com a mente cheia de memórias da Segunda Guerra Mundial? Como lidar com o trauma de ter presenciado a destruição arrebatadora de uma bomba atômica praticamente ao seu lado? E como pensar em salvar civis quando sua própria vida está em jogo? Conheça neste livro a história do Sr. Takashi Morita, sobrevivente da bomba atômica que dizimou milhares de seres humanos e que até hoje manifesta efeitos na saúde física e mental da população de Hiroshima e de Nagasaki. Após sofrer situações tão devastadoras como as que o Sr. Takashi viveu, muitos de nós provavelmente sucumbiríamos ao rancor. A sabedoria, no entanto, com a qual ele enfrentou suas memórias mais sombrias é inspiradora. Quando questionado a respeito de suas mágoas com relação aos norte-americanos, responsáveis pelo envio da bomba atômica a Hiroshima, o veterano responde: "Estavam apenas fazendo o seu trabalho." O perdão, a compreensão, a empatia e todos os laços e fortalezas construídos em detrimento de um passado que é impossível de esquecer são lições que o Sr. Takashi, agora um comerciante de 93 anos que vive no Brasil, visa nos ensinar neste emocionante relato.

Mas esse não é o objetivo principal da postagem de hoje. O que eu quero é mostrar para vocês alguns trechos do livro que separei durante a leitura. Espero que gostem. E preparem-se, nem todos são fáceis de ler.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

[Resenha - Arqueiro] O sol também é uma estrela

Postado por Ju às 22:30 24 comentários
Título: O sol também é uma estrela
Autora: Nicola Yoon
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 288
Skoob


Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?


Natasha está prestes a ser deportada. Ela é uma imigrante ilegal, assim como seus pais. Nem o fato do irmão ter nascido nos Estados Unidos permitiu que não fossem obrigados a voltar para a Jamaica. A garota mora no país desde os 8 anos e agora, prestes a se formar no ensino médio, não sabe o que será de sua vida.

Daniel é um coreano-americano e em sua família quem toma as decisões a respeito de sua vida são seus pais. Eles resolvem que o garoto entrará em Yale e estudará para ser médico, e é assim que vai ser se ele quiser continuar sendo sustentado por eles. Então, embora sua real vontade seja escrever poesia, Daniel está se dirigindo para sua entrevista de admissão quando seu destino se cruza com o de Natasha.

terça-feira, 18 de abril de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] A última mensagem de Hiroshima

Postado por Ju às 18:00 13 comentários
Título: A última mensagem de Hiroshima
Autor: Takashi Morita
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 152
Skoob


Como sobreviver com a mente cheia de memórias da Segunda Guerra Mundial? Como lidar com o trauma de ter presenciado a destruição arrebatadora de uma bomba atômica praticamente ao seu lado? E como pensar em salvar civis quando sua própria vida está em jogo? Conheça neste livro a história do Sr. Takashi Morita, sobrevivente da bomba atômica que dizimou milhares de seres humanos e que até hoje manifesta efeitos na saúde física e mental da população de Hiroshima e de Nagasaki. Após sofrer situações tão devastadoras como as que o Sr. Takashi viveu, muitos de nós provavelmente sucumbiríamos ao rancor. A sabedoria, no entanto, com a qual ele enfrentou suas memórias mais sombrias é inspiradora. Quando questionado a respeito de suas mágoas com relação aos norte-americanos, responsáveis pelo envio da bomba atômica a Hiroshima, o veterano responde: "Estavam apenas fazendo o seu trabalho." O perdão, a compreensão, a empatia e todos os laços e fortalezas construídos em detrimento de um passado que é impossível de esquecer são lições que o Sr. Takashi, agora um comerciante de 93 anos que vive no Brasil, visa nos ensinar neste emocionante relato.


Não é segredo para ninguém que, embora eu considere a época da Segunda Guerra Mundial uma das mais dolorosas que a humanidade já viveu, sempre estou interessada em saber mais sobre ela. Mesmo que me doa - e sempre dói absurdamente ler sobre isso - acredito que seja essencial que tudo o que aconteceu não corra o risco de ser esquecido.

Mas minhas leituras se concentram em histórias que se passam na Alemanha nazista, talvez porque em ficção seja o assunto mais trabalhado, ou pelo menos o que mais chega por aqui, e sempre foco minhas leituras em ficção. Quando vi que a Universo dos Livros lançaria um livro escrito por um sobrevivente da bomba atômica de Hiroshima, lançada em 06 de agosto de 1945, sabia que não podia deixar passar.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

[Resenha - Geração Editorial] Um ano na vida de um gênio

Postado por Ju às 20:00 13 comentários

Título: Um ano na vida de um gênio
Autora: Stacey Matson
Tradução: Sandra Martha Dolinsky
Livro #1 da série
(Selo Geração Jovem)
Número de páginas: 264

"Eu, Arthur A. Bean, vou ser famoso. Não vai ser fácil, eu sei. A sétima série já está ficando em meu caminho. Meu verdadeiro amor, Kennedy, mal me nota, e a sra. Whitehead não entende meu gênio criativo. Além disso, Robbie Zack (aquele perdedor) pensa que eu roubo suas ideias, coisa que eu não faço. Não é trapaça se acontecer de você ler coisas de outra pessoa e, em seguida, ter uma explosão de inspiração. Tenho certeza de que é o que todos os escritores famosos fazem. E eu vou ser famoso. Eu só preciso ganhar o concurso de contos deste ano…". Bem-vindo a um ano na vida de Arthur A. Bean. Ele é irreverente, ultrajante… E se as ameaças de Robbie se cumprirem, ele está prestes a ter a cabeça enfiada no vaso sanitário!

Arthur Aaron Bean tem 13 anos e não está tendo um ano nada fácil. Sua mãe morreu há poucos meses e ele atrasou o início de seus estudos em uma nova escola por causa disso. Dizem ao garoto que foi colocado na sala de amigos da escola anterior, mas o único colega que reconhece é o valentão que fazia bullying com ele. Ou seja, não fica nada feliz.

Arthur quer ser um escritor famoso, e para isso não tem outra alternativa: precisa vencer um concurso de contos. Mas será que vale qualquer coisa para alcançar seu objetivo? Aquela história de que os fins justificam os meios é real?

quarta-feira, 12 de abril de 2017

[Resenha - Rocco] O canto dos segredos

Postado por Ju às 20:00 21 comentários
Título: O canto dos segredos
Autora: Tara French
Tradução: Waldéa Barcellos 
Livro #5 da série Dublin Murder Squad
Editora: Rocco
Número de páginas: 608

Um detetive ambicioso em busca de uma chance de ascender profissionalmente; um homicídio que envolve adolescentes de um prestigiado internato católico de Dublin; uma investigadora durona com fama de poucos amigos. Ganhadora do prêmio Edgar e sensação do romance policial dos últimos tempos, a irlandesa Tana French junta, em O canto dos segredos, investigação policial, suspense e personagens muito bem construídos para contar uma história apontada como “um triunfo assombroso” pelo The Washington Post. Mais bem-sucedido livro da autora, no ranking do New York Times por semanas, O canto dos segredos tem início quando a adolescente Holly Mackey procura o detetive Stephen Moran com uma pista sobre o assassinato de um jovem nas dependências do tradicional colégio Sta. Kilda, um ano antes. Para solucionar o caso (e alcançar a posição que almeja na Divisão de Homicídios), Moran trava uma luta surda com a difícil Antoinette Conway, inicialmente encarregada do caso, numa trama que perpassa temas como as relações de amizade e poder, os excessos da juventude, vaidade, lealdade e diferenças sociais.

O colégio St. Kilda, que funciona como internato e externato apenas para garotas de altíssima classe social, precisava de um recurso para que as alunas pudessem desabafar. Assim, surgiu o Canto dos Segredos, um quadro em que elas poderiam afixar cartões anônimos para lidar melhor com seus conflitos e sentimentos. Obviamente o quadro é monitorado pelos professores, mas nem sempre eles são os primeiros a ver algo novo.

É lá que Holly Mackey encontra uma evidência relacionada a um crime acontecido há um ano atrás. Um aluno da escola vizinha, Chris Happer, foi assassinado no terreno do Kilda, e o caso está sem solução até o momento. Até que alguém prega um cartão com uma foto do garoto e os dizeres: “Eu sei quem o matou”. É esse cartão que Holly, filha de um policial que desde pequena teve que aprender a conviver com crimes, já que acabou se tornando testemunha em um caso quando ainda era muito nova, encontra e decide levar à polícia. Mas não a qualquer policial.

terça-feira, 11 de abril de 2017

[Resenha - Rocco] Eldest

Postado por Ju às 23:30 21 comentários
Esta resenha não possui spoilers deste livro ou do livro anterior da série. Porém, caso não tenha lido o primeiro volume, aconselho que pule a sinopse.

Título: Eldest
Autor: Christopher Paolini
Tradução: Heitor Pitombo | Laura van Boekel Cheola
Livro #2 do Ciclo A Herança
Editora: Rocco
Número de páginas: 656

Este livro mostra que a grande missão de Eragon está cada vez mais próxima, e a cada momento ele enfrentará perigos que só crescem, crescem, crescem. 'Eldest' acompanha o amadurecimento do jovem guerreiro protagonista da história. O segundo volume da Trilogia da Herança traz um glossário com o significado dos termos originais mais usados no épico do autor norte-americano. A narrativa de 'Eldest' começa três dias após a cruel batalha travada por Eragon para libertar o Império das forças do mal. Agora, o Cavaleiro de Dragões se vê envolvido em novas e emocionantes aventuras. Em busca de um tal Togira Ikonoka - 'O imperfeito que é perfeito' -, que supostamente possui as respostas para todas as suas perguntas, Eragon parte, junto com Saphira, o dragão azul que o acompanha desde o início da aventura, para Ellesméra, a terra onde vivem os elfos. Lá, eles pretendem aprender os segredos da magia, da esgrima e aperfeiçoar o seu domínio da língua antiga. Em sua jornada, que também é uma caminhada para a maturidade, Eragon conhece seres e lugares diferentes e se apaixona por Arya, filha da rainha Islanzdaí. Mas também descobre que nem tudo é o que parece. Conflitos e traições aguardam o jovem herói e por um longo tempo ele não tem certeza em quem pode confiar. Os desafios de Eragon são entremeados pela luta de Roran, cuja importância aumentou em relação ao primeiro livro, formando narrativas paralelas que se juntam no fim com um único objetivo; derrotar o grande rei. Mais maduro e preparado, Eragon consegue afastar o exército inimigo por algum tempo. A vitória definitiva, no entanto, só acontece depois da revelação de um grande segredo, que fará com que Eragon e Roran se unam novamente e decidam partir para uma nova e perigosa missão.

A Alagaësia vive uma época extremamente complicada. O rei, Galbatorix, usurpou o poder, cometendo uma enormidade de crimes para isso, inclusive extinguir os Cavaleiros de Dragão, que mantinham a justiça no reino.

Eragon, nosso protagonista, tinha uma vida pacata, até que um dia seu destino se apresentou a ele. O garoto encontrou uma pedra oval, grande e azul na Espinha, um lugar de que a maioria das pessoas tinha medo. Esta pedra acabou se revelando um ovo de dragão quando Saphira decidiu nascer e se tornar parceira de Eragon.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

[Resenha - Rocco] O verão em que salvei o mundo em 65 dias

Postado por Ju às 20:00 21 comentários
Título: O verão em que salvei o mundo em 65 dias
Autora: Michele Weber Hurwitz
Tradução: Joana de Conti
Editora: Rocco
Número de páginas: 288

Um verão. Uma menina. Um plano. 65 maneiras de fazer a diferença. Neste livro romântico e cativante, Michele Weber Hurwitz, elogiada autora de livros juvenis, conta a história de Nina Ross, uma menina de 13 anos que, um pouco entediada e solitária durante as férias, resolve dar um gostinho diferente aos seus dias com um plano inusitado: fazer uma boa ação por dia, anonimamente, a alguém de sua vizinhança. A cada um dos 65 dias em que põe seu plano em prática, Nina descobre algo novo sobre seus vizinhos e sua família capaz de surpreendê-la. E aprende que as coisas podem não acontecer sempre do jeito que esperamos, mas podem ser ainda melhores. Como o verão inesquecível em que ela salvou o mundo – ou pelo menos fez uma pequena diferença nele – e as próprias férias.

Nina Ross. Treze anos. Mora no mesmo lugar desde os quatro. Uma garota acomodada, que não faz mal a ninguém mas também não se esforça para fazer a diferença no mundo. Prefere esperar que alguém tome atitudes.

Não costumo tomar iniciativas. Acho que muita gente é assim. Muita gente deixa que outra pessoa resolva as coisas.
 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo