terça-feira, 18 de abril de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] A última mensagem de Hiroshima

Postado por Ju às 18:00
Título: A última mensagem de Hiroshima
Autor: Takashi Morita
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 152
Skoob


Como sobreviver com a mente cheia de memórias da Segunda Guerra Mundial? Como lidar com o trauma de ter presenciado a destruição arrebatadora de uma bomba atômica praticamente ao seu lado? E como pensar em salvar civis quando sua própria vida está em jogo? Conheça neste livro a história do Sr. Takashi Morita, sobrevivente da bomba atômica que dizimou milhares de seres humanos e que até hoje manifesta efeitos na saúde física e mental da população de Hiroshima e de Nagasaki. Após sofrer situações tão devastadoras como as que o Sr. Takashi viveu, muitos de nós provavelmente sucumbiríamos ao rancor. A sabedoria, no entanto, com a qual ele enfrentou suas memórias mais sombrias é inspiradora. Quando questionado a respeito de suas mágoas com relação aos norte-americanos, responsáveis pelo envio da bomba atômica a Hiroshima, o veterano responde: "Estavam apenas fazendo o seu trabalho." O perdão, a compreensão, a empatia e todos os laços e fortalezas construídos em detrimento de um passado que é impossível de esquecer são lições que o Sr. Takashi, agora um comerciante de 93 anos que vive no Brasil, visa nos ensinar neste emocionante relato.


Não é segredo para ninguém que, embora eu considere a época da Segunda Guerra Mundial uma das mais dolorosas que a humanidade já viveu, sempre estou interessada em saber mais sobre ela. Mesmo que me doa - e sempre dói absurdamente ler sobre isso - acredito que seja essencial que tudo o que aconteceu não corra o risco de ser esquecido.

Mas minhas leituras se concentram em histórias que se passam na Alemanha nazista, talvez porque em ficção seja o assunto mais trabalhado, ou pelo menos o que mais chega por aqui, e sempre foco minhas leituras em ficção. Quando vi que a Universo dos Livros lançaria um livro escrito por um sobrevivente da bomba atômica de Hiroshima, lançada em 06 de agosto de 1945, sabia que não podia deixar passar.

Em A última mensagem de Hiroshima, conhecemos o relato de Takashi Morita, hoje um comerciante com 93 anos que mora no Brasil. Ele nos faz um resumo de toda a sua vida, sendo que mais ou menos até a metade do livro ficamos sabendo o que ele passou até o dia do lançamento da bomba e depois disso acompanhamos sua luta pela superação, pelo auxílio às vítimas e pela paz.

Apesar de Takashi ter nascido e ter sido criado no Japão, seus irmãos mais velhos nasceram nos Estados Unidos quando os pais foram tentar a vida por lá e acabaram retornando ao país para trabalhar ou estudar. Pensem só, quando a guerra começou a família estava separada e ainda em países adversários. Eu nem sabia, mas os japoneses que viviam nos Estados Unidos foram confinados em campos de recolocação, que eram como prisões de que eles só puderam sair depois do fim do conflito.

Não me parece justo que pessoas que não cometeram nenhum crime sejam vistas como criminosas. Infelizmente, este é outro perigo da guerra: esquecer que do outro lado também há seres humanos.

Ainda por cima, o irmão mais novo de Takashi, de apenas 17 anos, se alistou como kamikaze. Se você pensou em pilotos suicidas, está certo. Eles tinham o objetivo de atingir navios inimigos e partiam só com o combustível necessário para chegar ao alvo. Morrer pela pátria e pelo imperador era considerado nobre. Se ele morreu? Bom, vocês terão que ler para descobrir.

Essa não é nem de longe uma leitura fácil. Nenhum problema com a escrita do autor, que é simples e fluida. É apenas difícil encarar essas páginas repletas de sofrimento. Apesar de ser um livro bem curtinho, levei alguns dias para ler. Precisava de longas pausas para respirar e para tentar substituir as imagens dolorosas que insistiam em tomar conta da minha mente.

Não consigo nem imaginar como Takashi consegue conviver diariamente com todo o horror de que se lembra. Imaginem prédios desaparecendo como se fossem de papelão, pessoas andando sem entender absolutamente nada com a pele inteira descolando do corpo. Realmente, como ele mesmo diz, deve ter parecido que a cidade tinha se transferido para o inferno.

Mesmo sendo uma leitura difícil, a considero essencial. Retrata uma parte da guerra de que normalmente as pessoas não sabem detalhes, e mostra que nunca podemos perder a fé em um mundo melhor, nem deixar de lutar por ele - mas sem armas, focando sempre a paz.

Para sucumbirmos à guerra, basta ocorrer um ato de vingança mais destrutivo que o outro, em um ciclo sem fim. Para derrotarmos a guerra, é preciso o perdão, além do amor. Só assim as pessoas terão sua vida preservada e em paz.

12 comentários:

  1. Olá Ju, tudo bem?

    Eu adoro livros que envolvam as Grandes Guerras Mundiais, mas infelizmente tudo que conta sobre o oriente não me agrada... Não consigo engrenar na leitura, sejam romances ou fatos históricos. Provavelmente vou deixar passar esta dica, mas anotarei o título, caso algum dia precise de algo do gênero.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Eu vi alguns comentários em relação a esse livro, e no instastories da editora eles fizeram uma mega divulgação, no entanto esse não é o tipo de livro que costumo ler. Foi bom saber mais sobre a história, mas não senti vontade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bem?! O assunto segunda guerra também é super do meu interesse. Apesar de todos os horrores, tentar entender o que houve e como as pessoas deixaram as coisas chegarem aquele ponto nos faz refletir e a lutar para que aquele horror não se repita.
    Adorei sua resenha e estou muito interessada nesse livro, mas ainda não tive oportunidade de lê-lo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oiii Ju, tudo bem querida?
    Menina eu estou bastante empolgada para realizar a leitura desse livro, é algo que eu não pensaria duas vezes, sou bastante curiosa em relação dessa época que teve a explosão e sei que seria uma ótima pedida e ainda é bem pequeno de páginas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ju!

    Realmente, apesar de ser muito doloroso acompanhar nos livros as tragédias que ocorreram com as guerras a gente nunca se dá por satisfeito e procura saber mais um pouco. O homem ainda não aprendeu a conviver em paz e até hoje temos visto horrorizados a tristeza das guerras. O livro deve ser muito lindo, apesar de triste e vou anotar para ler logo que puder. Obrigada pela dica. Abraços,
    Drica.

    ResponderExcluir
  6. Que bom que relatos desta época ganham visibilidade. Assim as pessoas vão entender o tamanho do estrago que a maldade humana pode causar. E que exemplo o sr. Morita ter uma visão onde imperam o perdão e a compreensão de tudo que houve. É um trauma muito grande que pode engolir e destruir qualquer um. Obrigada pela dica! Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Oii, tudo bem?
    Gosto muitooo de livros que se ambientam na guerra e estou louca pra ler esse. Acredito que seja um livro sensível e que fará muitos perceberem os estragos que somos capazes de criar. Hiroshima é um dos casos mais assustadores já ocorridos, é chocante ver fotos do local na época.
    Gostei muitooo da dica, obg por nos mostrar suas impressões sobre a obra.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ju, tudo bem?
    Sou como você, adoro ler sobre a Segunda Guerra Mundial, mas sempre me concentro na Alemanha nazista. Gostaria de ler esse livro para fugir um pouco dessa parte e conhecer essa história de HIroshima. Com certeza foi um momento horrível. Amei a dica.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  9. Olá Ju,
    Gosto muito de livros assim; de leitura difícil mas essencial para conhecermos a história. Fico contente que a leitura tenha te agradado e que você o indique.
    Achei um ponto mega positivo esse livro retratar um lado que, normalmente, desconhecemos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Heiii, tudo bem?
    Eu tenho um pouco de aflição de ler livros com a tematica sobre a guerra e suas consequencias.
    Esse livro "A última mensagem de Hiroshima" vi que foi lançando recentemente e achei bem interessante, apesar de ter meus receios.
    Vi que o autor esteve no Brasil e achei o Sr. Takashi Morita bem simpático.
    Gostei de conhecer mais sobre o livro aqui, mas ainda nao sei se vou ler.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é que o autor esteve no Brasil, como eu disse na resenha ele mora aqui. ;)

      Excluir
  11. Oiee Ju ^^
    Assim como você, eu também gosto de livros que abordam sobre as épocas difíceis que a humanidade sofreu. É importante conhecer a história para que ela não se repita, né? Ou pelo menos é importante acreditar nisso... Ainda não conhecia este livro, mas fiquei imediatamente curiosa para ler, apesar de já imaginar que será uma leitura dolorosa que me deixará angustiada...haha' sempre fico assim. Mas gostei :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo seu comentário. =)

Os comentários são moderados, mas sua opinião logo será publicada!

Sejam sempre muito bem-vindos!

 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo