sexta-feira, 21 de julho de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] Miga, sua louca!

Postado por Ju às 16:00
Título: Miga, sua louca!
Autoras: Julianna Costa | Luiza Costa
Número de páginas: 240

Deixe eu te apresentar a Yara. Ela parece meio certinha e meio louca. Um pouco de tudo. Ou talvez nada disso. Na verdade, ela é só mais uma adolescente buscando descobrir sua própria identidade. O problema da Yara é que, nessa busca, ela vai encontrar o André, o Danilo, o Diego, o Rodrigo… Pois é, pessoal. A Yara é meio nervosa. E meio desesperada. E meio tímida. E meio inexperiente. Mas não precisa se preocupar com ela, porque a Yara pode ser meio tudo isso, mas ela não está sozinha: ela tem a Alexia. Alexia é a metade que falta da Yara: sua melhor amiga, com experiências, dicas e surtos para compartilhar. E enquanto Yara enfrenta todo tipo de complicação – seja a indecisão sobre qual universidade cursar, os problemas com a mãe ou o interesse recém-descoberto pelo melhor amigo – Alexia vai ficar por perto, guiando sua amiga maluca (com sugestões nem sempre convencionais) em um dos momentos mais delicados de sua vida. Por meio de uma troca de cartas entre essas duas grandes amigas, Miga, sua louca mistura ficção com conselhos práticos para a vida real em uma narrativa jovem e antenada para um público que, assim como a Yara, não faz ideia de como entrar para a vida adulta.

Em Miga, sua louca!, vemos uma mulher já com seus filhos que numa manhã decide relembrar sua adolescência. Pega as cartas que trocou com uma amiga em um tempo em que tudo parecia muito mais complicado e urgente para reler, e com isso passamos a acompanhar a vida de Yara na época do colégio através de sua troca de cartas com a melhor amiga que foi morar longe, Alexia.

Logo de cara entrei de verdade no enredo. Voltei à minha adolescência e vi muita verdade no que as autoras escreveram. Engraçado como nossa perspectiva das coisas vai mudando, como tudo é muito mais intenso como somos adolescentes, como as pessoas podem nos machucar de verdade com algo que tempos depois conseguimos ignorar ou resolver com muito mais facilidade. Adoro esses livros juvenis que funcionam meio como um túnel do tempo.

Esse ainda tem um bônus. Tem muito de feminismo, de sororidade. Mostra o quanto a rivalidade entre as mulheres pode causar confusões. Porque sim, tem muita gente que acredita que tem um namorado/ noivo/ marido que é perfeito e que, se ele cometeu um deslize, claro que é culpa da vagabunda que deu em cima dele, coitado. Eu mesma já fui traída e tive que ouvir "coitadinho, era muita mulher em cima, é difícil resistir". Me poupe, né? Achei bem legal esse livro proporcionar reflexões importantes.

O enredo foi muito bem trabalhado. Com algumas coisas me identifiquei, outras foram completamente diferentes do que vivi. Nunca tive um surto como a protagonista teve, de sair querendo viver a vida toda de uma vez e passando de um cara para outro sem nem parar para respirar. Não sei como as pessoas dão conta disso, sinceramente. Sempre fiz tudo no meu tempo e não consigo me envolver loucamente logo de cara como muita gente consegue. 

Mas mesmo com a Yara sendo bem diferente de mim, ela é uma personagem crível. E a Alexia também. Todas as personagens do livro, aliás, dão a impressão de serem como alguém que a gente conhece, e isso fez com que a leitura fluísse muito bem. Amei o fato de quase toda a história ser contada através das cartas de Yara e Alexia, mas confesso que me decepcionei com o final. Na minha opinião, acabou do nada.

A Yara na verdade amadureceu bastante e tomou as rédeas da própria vida na mão, e se não fosse pelo prólogo o final seria aceitável (embora eu torcesse por um diferente). Mas o problema é o seguinte: no prólogo ela fala conosco muito tempo depois dos acontecimentos descritos nas cartas que pega para reler, e aí o livro acaba no fim de uma carta de muitos e muitos anos atrás. E cadê a Yara de hoje? Não acho que esse tipo de livro deva ser terminado sem um epílogo, a ausência disso me fez sentir que se esqueceram de escrever ou de imprimir um pedaço. Ainda assim, considero que foi uma boa leitura, mesmo com o final mal trabalhado. Só me resta torcer para que exista uma continuação e por isso o desfecho tenha sido tão estranho. A obra é bem divertida e proporciona uma nostalgia gostosa, por isso acredito que merecia muito terminar de uma maneira perfeita.

7 comentários:

  1. Parece ser um livro bem divertido, é sempre bom ser levado de volta para a nossa adolescência, e ainda melhor em um livro que dá visibilidade ao feminismo <3

    ResponderExcluir
  2. Oii! Nossa, pela capa eu imaginava uma história bem diferente haha. Parece ser um livro divertido e, como você mencionou na resenha, nostálgico. Fiquei curiosa para conferir as cartas das meninas. Sua resenha está ótima e já vou anotar a sua dica. Bjss!

    ResponderExcluir
  3. Olá
    O livro parece bem divertido e leve. Acho bem legal esses livros com memórias que nos leva de volta até uma época querida para nós. Que pena que o final deixou um pouco a desejar, vamos ver se vai ter continuação, afinal, hoje em dia é bem possível

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Também tenho meu tempo para as coisas, então acho que também me consideraria diferente da protagonista. Gostei muito da trama, uma pena que o final deixou a desejar. Não gosto também quando fica algo inacabado.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  5. Não é um livro que eu leria, mas para o publico alvo, ele parece ser muito bom!
    Curti bastante conhecer um pouco mais da obra aqui no seu blog!

    Beijinhos

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    O bom de livros escritos por duas autoras é essa diversidade e dinamismo. Parece que cada autora põe sua essência nos personagens, e conseguimos identificar quem escreveu o quê durante a leitura. Gostei da premissa, acho que irei me divertir com esse livro.
    Adorei a resenha.
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  7. Bacana, parece uma boa leitura pra fazer entre leituras, após ler um livro daqueles pesados e tristes, que nos deixam pra baixo. Gostei da parte da sororidade, é sempre importante trazer isso nas histórias.

    ;*

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo seu comentário. =)

Os comentários são moderados, mas sua opinião logo será publicada!

Sejam sempre muito bem-vindos!

 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo