sexta-feira, 19 de maio de 2017

[Resenha - Arqueiro] Uma em um milhão

Postado por Ju às 16:00
Título: Uma em um milhão
Autora: Monica Wood
Conto que antecede o livro Um menino em um milhão
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 20

Você tem que conhecer essa senhora, uma pessoa muito singular... Ela acabou de fazer 100 anos. Ela não quer festa de aniversário. Muito menos ser entrevistada por um programa de TV. Ela está ocupada demais treinando para seu exame de direção. E engabelando com truques de mágica os visitantes de uma igreja. Ela é a senhorita Ona Vitkus. E ela é uma em um milhão. Divertido e comovente, este conto antecede o livro Um menino em um milhão e vai fazer você rir e chorar a cada página virada.



Ok, a sinopse exagerou um pouco. Não é segredo para ninguém que tenho problemas com contos, que custo a me envolver... Neste caso, até consegui me sentir dentro da história, mas não cheguei nem perto de chorar, e na verdade não percebi nada que pudesse ter​ levado um leitor mais sensível às lágrimas. Mas vamos à história.

Ona Vitkus acaba de completar 100 anos e surgem duas situações que não lhe agradam nem um pouco em sua vida: uma mulher de uma igreja que nem é a sua quer que ela aceite uma festa de aniversário cheia de gente desconhecida e ainda com direito a presença de emissora de TV, e seu novo geriatra recomenda que ela passe por todas as fases para renovar sua carteira de habilitação, incluindo aí uma prova prática.

Não vou dizer mais nada a respeito do enredo porque são muito poucas páginas e não quero entregar os acontecimentos. Mas achei impressionante como a autora conseguiu caracterizar bem a protagonista, mostrando como ela lida com a vida e ainda nos apresentando muitos fatos de seu passado.

Ona está sempre disposta a mudar de ideia, consegue ver as coisas por vários ângulos e se esforça para viver a vida de uma maneira que não incomode a ela nem às pessoas ao seu redor. Preza bastante sua independência.

Seria possível que certas pessoas nascessem assim, cuspindo itálicos? Ou seria isso uma técnica aprendida pela mulher, algo para facilitar a invasão dos muros da solidão alheia?

A leitura foi rápida e me diverti em vários momentos, tudo fluiu bem. Não me lembro de ter encontrado nenhum erro. O conto está sendo distribuído gratuitamente em forma de livreto; as folhas são brancas, mas isso não atrapalhou minha leitura porque a fonte tem um tamanho ótimo. Curti bastante e agora vou começar a ler o livro Um menino em um milhão, logo trarei minha opinião a respeito dele para vocês.

15 comentários:

  1. Valeu a dica, como é só um conto pode ser uma boa pedida pra uma leitura rápida, de uns minutinhos. :D

    ResponderExcluir
  2. Olá. Que legal a Arqueiro estar distruibuindo contos gratuitamente. Onde conseguiu o seu?
    O enredo do conto parece ser mesmo bem divertido, não é tao facil encontrar uma pessoa idosa sempre disposta a mudar de ideia, Ona deve ser uma mulher maravilhosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabela! O meu livreto foi enviado pela editora junto com o livro. ;)

      Excluir
  3. Oi Ju!
    Já li algumas resenhas desse conto e estou curiosa, mas fiquei um pouco decepcionada por esse conto não ter te emocionado. Entretanto a protagonista parece ser maravilhosa.
    Quero ler essas duas histórias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju! Gosto de contos, alguns foram legais outros não. Confesso que fiquei curiosa para ler esse, parece ser divertido e essa senhora aparenta ter uma personalidade incrível! Amei sua resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu cheguei a ler uma resenha do livro "Um menino..." e gostei muito do que li sobre a personagem. Achei legal ter um conto só dela. Eu raramente choro com livros, mesmo que sejam dramas pesadões, acho que também não choraria nesse, mas já gosto da Ona.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Diferente de você, eu adoro contos e sempre consigo me envolver com os personagens e a história, não importa o quanto ruim ele seja, é estranho, eu sei. A protagonista me parece uma mulher muito decidida e talvez eu chorasse nessa história, pois choro por qualquer coisa. Fiquei curiosa para saber mais, deve ser bom! Esperarei a resenha do livro!

    Beijos|!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu estou bem interessada no livro, então esse conto com certeza parece ser uma ótima leitura complementar para a história principal. Adorei poder conferir a sua resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Já li vários elogios a esse conto e ao livro seguinte. Achei o máximo a protagonista ser uma idosa pq isso faz o leitor refletir, esse que está acostumado a ler sobre jovens pode se colocar um pouco no lugar de alguém mais experiente. E achei muito legal a personagem ser mais flexível e ativa que as pessoas de sua idade. Enfim foi ótimo conferir sua breve opinião. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Ju, tudo bem?
    Nossa menina, eu fiquei curiosa por esta história por causa da senhora que tem 100 anos e tem uma lucidez incrível, ainda mais porque ela quer renovar a sua carteira de motorista haha. Eu não sou muito de ler contos que difere do terror e suspense, mas essa velhinha cheia de vida me cativou. Adorei a resenha. Xero!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ju, eu não tenho problemas em me conectar com contos, e muito menos em chorar com facilidade, mas o livro em si não chamou tanto minha atenção, digamos que despertou interesse sim, mas não para correr e ler. Gostei de conhecer melhor o enredo.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. Eu gosto de contos quando estou querendo uma leitura mais rápida. Na verdade tenho uma relação de amor e ódio com contos. Sempre fico com aquela sensação de que preciso saber mais, que gostaria de um aprofundamento na história... Esse conto parece ser divertido e pela sua resenha não consegui ver motivos para chorar... Ótima resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Juju, sua linda, tudo bem?
    Quando você disse que o geriatra dela quer que ela passe por todas as provas para conseguir renovar a habilitação, eu lembrei de um drama que vi, em que a pessoa chegou em uma idade que não podia mais dirigir, estava causando acidentes e colocando sua vida e a das pessoas em risco. E como lidar com isso, aceitar essa nova fase da vida foi difícil. Pelo visto essa personagem apesar da idade bem elevada, está muito bem e tenta levar a vida da melhor forma possível. Mas eu sou contra a ela aceitar essa festa se ela não quer só para agradar esses oportunistas, pois fala sério, emissora de TV??? Parece ser uma boa introdução para o livro. Sua resenha ficou ótima!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  13. Oi Jú, quando fica na descrição “conto” e “20 páginas”, pensei: Hum! Ela não gosta de contos, aí já vem você na sequência e diz que não gosta e que se rendeu a esse, dei risada e... pensamento 2: A vida nos propicia algumas rendições (isso é para mim, tá) hahaha. Faz parte.
    Para variar você é linda resenhando, amo sua escrita e sua desenvoltura.
    Não conhecia o conto e aguardo a resenha do livro.

    Beijins
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  14. Oi Ju!
    Estou finalizando a leitura de Um menino em um milhão e não li o conto antes, estava tão ansiosa para conhecer o enredo que acabei deixando para ler depois do livro. Estou achando a Ona uma personagem incrível, só perde para o menino, e pelo que vi da sua resenha, no conto vou saber um pouco mais sobre ela.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo seu comentário. =)

Os comentários são moderados, mas sua opinião logo será publicada!

Sejam sempre muito bem-vindos!

 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo