sexta-feira, 5 de maio de 2017

[Resenha - Universo dos Livros] A Bela e a Fera

Postado por Ju às 22:30 9 comentários
Título: A Bela e a Fera
Adaptação de Elizabeth Rudnick
Roteiro para cinema de Evan Spiliotopoulos, Stephen Chbosky e Bill Condon
Tradução: Cely Couto
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 208
Skoob

Bela deseja para sua vida muito mais do que a pequena cidade provinciana de Villeneuve pode oferecer. Lá, ela se destaca da multidão com um ponto de vista único, uma independência vigorosa e um notável amor pelos livros. Ela anseia por viagens e aventuras, e por uma vida tão empolgante quanto as histórias que lê, mas, quando seu amado pai é aprisionado por uma fera em um castelo encantado, o destino de Bela muda para sempre. Ao arriscar sua liberdade e seu futuro, ela assume o lugar do pai, jurando-lhe que escaparia em segredo. No entanto, conforme aprende mais sobre a Fera e seu misterioso castelo, Bela descobre que pode haver mais sobre a história dele – e sobre a sua própria – do que ela jamais poderia ter imaginado.

Era uma vez um príncipe extremamente arrogante e egoísta. Um príncipe que só permitia que o belo estivesse ao seu redor, que não se sensibilizava com as necessidades de seus súditos e não se importava nem um pouco se eles tivessem que enfrentar dificuldades para que fosse possível ele ter tudo o que quisesse.

Um dia, no meio de um baile, sua diversão foi interrompida por uma velha feia e maltrapilha que queria abrigo da tempestade, o que lhe foi negado. Imediatamente, ela se transformou, revelando-se uma linda e poderosa feiticeira. Lançou então uma maldição sobre o príncipe. 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

[Review] A Bela e a Fera

Postado por Ju às 22:00 12 comentários

A Bela e a Fera
Data de lançamento: 16 de março de 2017
Duração:  2h09min
Direção: Bill Condon
Elenco: Emma Watson, Dan Stevens, Luke Evans e outros
Gêneros: Fantasia, Romance, Musical
Nacionalidade: EUA


Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana. (Fonte: Adoro Cinema)



Antes de começar a falar do filme propriamente dito, preciso avisar que se você não tem a menor ideia do que acontece na história da Bela e da Fera vai encontrar spoilers por aqui.


Bela vive em um pequeno vilarejo na França. É vista como esquisita pelos outros moradores, já que não se sujeita às regras do local. O "melhor partido" do lugar quer se casar com ela, mas a garota deixa bem claro para ele que nunca seriam felizes juntos. Ele a quer por sua beleza e pelo fato dela ser uma conquista difícil; não por ter algum sentimento, apenas por considerar que trata-se do melhor "produto" disponível.



terça-feira, 2 de maio de 2017

[Livro x Filme] Nerve

Postado por Ju às 23:30 12 comentários
Nerve: um jogo sem regras
Data de lançamento: 25 de agosto de 2016
Duração: 1h37min
Direção: Ariel Schulman | Henry Joost
Elenco: Emma Roberts, Dave Franco, Emily Meade e outros
Gênero: Suspense
Nacionalidade: EUA

A tímida Vee DeMarco (Emma Roberts) é uma garota comum, prestes a sair do ensino médio e sonhando em ir para a faculdade. Após uma discussão com sua até então amiga Sydney (Emily Meade), ela resolve provar que tem atitude e decide se inscrever no Nerve, um jogo online onde as pessoas precisam executar tarefas ordenadas pelos próprios participantes. O Nerve é dividido entre observadores e jogadores, sendo que os primeiros decidem as tarefas a serem realizadas e os demais as executam (ou não). Logo em seu primeiro desafio Vee conhece Ian (Dave Franco), um jogador de passado obscuro. Juntos, eles logo caem nas graças dos observadores, que passam a enviar cada vez mais tarefas para o casal em potencial. (Fonte: Adoro Cinema)

Já faz um certo tempo que li Nerve, então não estou com as coisas frescas na cabeça para fazer essa comparação. Mas achei o filme tão bom, e o livro tão inferior a ele, embora seja uma leitura daquelas impossíveis de largar, que não podia deixar de dar um espacinho para o filme aqui.

Vee é uma adolescente bem na sua. Não gosta de aparecer, leva numa boa sua paixão platônica por um garoto popular da escola e no momento seu maior desejo é ter coragem e condições de cursar a faculdade dos seus sonhos em outra cidade. Mas tem uma amiga que acha que falta atitude a ela e simplesmente vai até o garoto de quem ela gosta para contar de seu interesse.

domingo, 30 de abril de 2017

[Resenha - Planeta] Cantos do Pássaro Encantado

Postado por Ju às 23:30 14 comentários
Título: Cantos do Pássaro Encantado
Autor: Rubem Alves
Editora: Planeta
Número de páginas: 144

Cantos do Pássaro Encantado é uma reunião de crônicas sobre as fases do amor, desde o encantamento inicial, quando tudo é sonho e os olhos dos amantes só existem para o outro, até o fim melancólico de uma história que, por diversas razões, ou sem razão alguma, não pode mais existir. Mas Rubem Alves nos mostra, com a maestria que lhe é peculiar, que ainda há esperança e que, após a morte do amor, sempre há a possibilidade de ressurreição. Permeando o texto com experiências vividas e sofridas, Rubem Alves nos presenteia com um livro que é uma tradução apaixonada de seus amores, em todo seu enredo de vida, morte e ressurreição. "Gostaria que esse pequeno livro que escrevi sobre o amor, suas alegrias e tristezas, fosse um pedaço de mim. Porque, ao escrevê-lo, coloquei-me no lugar dos amantes e, pela magia da imaginação, procurei sentir o que eles sentiram: as alegrias dos amantes felizes e as tristezas dos amantes abandonados. Espero, então, que aconteça com os que o lerem aquilo que aconteceu comigo: que eles também se deixem ser possuídos pela magia da ficção e sintam, na fantasia, as emoções do amor, sem precisar senti-las na carne." Rubem Alves

Quem acompanha o blog sabe que não costumo ler livros de qualquer gênero de texto curto (contos, crônicas, poesias...) porque é difícil algo do tipo realmente me envolver e me conquistar. Mas, quando vi o lançamento dessa obra, misteriosamente me deu vontade de ler e fico muito feliz que isso tenha acontecido, porque amei de verdade o que encontrei.

Sério, quando se fala em crônicas, penso em algo bem diferente, em textos curtos retratando o cotidiano. O que o autor fez aqui para mim chegou a outro nível. Vejo mais como uma enorme homenagem ao amor, o livro é repleto de referências a casais famosos, a livros, a filmes... Rubem Alves nos conta histórias bem conhecidas, mas da sua maneira. E ao mesmo tempo em que conta recria algumas do jeito que poderiam ter acontecido. Bom, posso estar falando besteira, mas foi isso o que tive a impressão que estava sendo feito.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

[Resenha - Arqueiro] A chave de Rebecca

Postado por Ju às 22:00 18 comentários
Título: A chave de Rebecca
Autor: Ken Follett
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 352

Norte da África, Segunda Guerra Mundial. As tropas britânicas na região estão sofrendo perdas significativas. Não há dúvidas de que alguém está informando o inimigo sobre os movimentos e planos estratégicos do exército britânico. O espião é conhecido por seus compatriotas alemães como Esfinge, mas para todos os outros é o empresário europeu Alex Wolff. Após cruzar o deserto, ele chega ao Cairo, no Egito, munido de um rádio, uma lâmina letal e um exemplar do livro Rebecca, de Daphne du Maurier. Violento e implacável, ele está disposto a tudo para cumprir a missão que recebeu. Para isso, conta com a ajuda de uma dançarina do ventre tão inescrupulosa quanto ele. O único homem capaz de detê-lo é William Vandam, oficial da inteligência britânica que precisa desvendar o enigma do Esfinge para interromper o avanço dos nazistas. Ao mesmo tempo que os alemães chegam cada vez mais perto da vitória final, Vandam também se aproxima de seu adversário, da chave que revela o código escondido no livro – e do combate mortal do qual apenas um deles sairá vencedor.

Segunda Guerra Mundial. O Egito foi ocupado pelos ingleses e é cenário de uma batalha entre eles e os alemães. Parece que algo está ajudando esses últimos em sua invasão, e Vandam, um oficial inglês, acredita que seja um espião. Um homem que aparentemente tentou entrar no país de forma bem sorrateira mas acabou deixando um rastro impossível de não ser notado.

Esse homem é Alex Wolff, que tem uma identidade verdadeira que o apresenta como europeu, mas que foi criado como árabe e portanto consegue se virar muito bem em qualquer dos ambientes. Ele tem como missão passar informações essenciais para Rommel, um oficial alemão. Essenciais mesmo, não como as de qualquer espião, baseadas em suposições e em boatos; e sim detalhes de planos de batalha muito específicos. Como ele consegue isso? Leiam e fiquem chocados como eu!
 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo